9 de outubro de 2010

As Diferenças entre Religião e Espiritualidade


Recebi esse texto de uma amiga e decidi postar. O autor, chamado Guido Nunes Lopes, traduz definitivamente a filosofia espiritualista. Por se tratar de um tema já mencionado indiretamente em outro post, as diferenças entre a religião e a espiritualidade poderiam ser a estrutura de uma lei universalista. Bastaria respeitá-la e muitos desencontros pela Caminhada Espiritual poderiam ser evitados. Eu publiquei anteriormente um artigo sobre o que vem a ser a religião para o homem. Mas as diferenças entre a religião e a espiritualidade vão muito mais além. Senão, vejamos:

A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.
A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: “aprende com o erro”.


A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.
A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.
A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.
A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.
A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.
A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.
A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

Namaste!

5 comentários :

  1. A religião busca a verdade no mundo externo, no terreno das ilusões... A espiritualidade nos faz enxergar a verdade dentro de nós mesmos, nos desperta e nos torna conscientes do Todo!

    ResponderExcluir
  2. Adorei, ai está tudo o que sempre pensei.
    A religião nos aprisiona, e nos separa de nossos semelhantes.
    A espiritualidade é livre, livre de condicionamentos,nos faz amar incondicionalmente, respeitar, aceitar.

    ResponderExcluir
  3. Liliana e Hugo: seria tão bom que assim o fôsse, não? Mas façamos a nossa parte. A melhor maneira de demonstrar a Espiritualidade é pela educação, pela maneira de falar e responder ao próximo. Isso lembra o tal "profeta" chamado Gentileza. Ele afirmava algo considerado sem sentido - à época que percorria as esquinas da cidade. "Gentileza gera gentileza"... Hoje, essa frase se tornou parte de uma filosofia.

    Um Beijo para ambos

    ResponderExcluir
  4. ACHEI ESSE TEXTO DIVINO , VERDADEIRO E REAL SOBRE TODOS OS ASPECTOS COMENTADOS SOBRE A RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE. O INTERESSANTE DE TUDO ISSO QUE CONSEGUI TIRAR UMA CONCLUSÃO DE MEUS FANTASMAS, DESCOBRI QUE TODA MINHA VIDA ESTIVE, ESTOU E ESTAREI SEMPRE ESPIRITUALIZADA, E DIGO ISSO PQ FREQUENTEI UMA DETERMINADA RELIGIAO UMA ÉPOCA ONDE ME SENTI TRISTE, AMEDRONTADA E PARECE QUE NÃO UM TANTO AMEAÇADA, FOI QUANDO ME AFASTEI E ESTAVA AGUARDANDO UMA RESPOSTA PARA ALGUNS QUESTIONAMENTOS QUE FIQUEI MATUTANDO DURANTE ESSE TEMPO FORA DA TAL RELIGIAL E QUE ESEE TEXTO ME RESPONDEI TUDO QUE EU QUERIA OUVIR.

    MEUS PARABÉNS PELO ESCRITOR DEVE TER REALMENTE UM AUTO CONHECIMENTO COM DEUS .

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você, minha Irmã. Realmente é um texto divino – como você mesma afirmou. E vou um pouquinho mais além: eu diria que é um texto definitivamente conceituador. Ele consegue fazer perceber algo que desfila diante dos olhos, mas, que inebriados pelas circunstâncias, negamos admitir.
    O texto promove uma identificação com um grande número de pessoas que acreditaram, que depositaram a fé em seus gurus espirituais ou em alguma religião.
    Eu me incluo entre essas pessoas.
    Por isso decidi criar esse espaço para debates. Repare, minha Irmã, que todos os artigos deste blog possuem uma coesão, uma linha mestra de pensamento, uma coerência. Através deles, eu tento mostrar a todo instante, que o leitor pode encontrar por si mesmo o Caminho da chamada “felicidade”. Portanto, nunca se deixe entristecer.
    O poeta persa Rumi, diz o seguinte: “Você é o espírito incondicionado preso nas condições, como o sol num eclipse”. Desperte o Mestre que reside no seu Interior.
    Nunca esqueça disso. O caminho do verdadeiro espiritualista não se completa num templo fechado. Ele se completa em todos os lugares e em lugar nenhum. Ele pertence a todos e a ninguém.
    Quando você descobrir o seu mestre interior, o ensinamento prosseguirá por si mesmo.

    Namaste!

    ResponderExcluir