16 de setembro de 2016

O Significado do Mantra Om Mani Padme Hum

Muita gente nem percebe, mas o meu nome espiritual - Pryom - possui duas sílabas, sendo que a segunda carrega em si, o som do universo na tradição hindu, o mantra OM. O meu nome completo possui em si mesmo mil e um significados que aqui não cabe revelar. Muitos me chamam de "Práyon"; outros escrevem "Príon" (com acento agudo no "i" e com um "n" no final); e há os que adoram chamar "Pryom" tentando imitar um afetado sotaque francês: "Pri Riôn". Parece engraçado, mas independente de todas as variações de grafia ou pronúncia, quando alguém menciona o meu nome, sou vibrado internamente. Isso também acontece quando o seu nome de batismo é escrito ou verbalizado. Os nossos nomes são mantras. São fórmulas rituais cuja recitação tem o poder de pôr em ação a influência espiritual que lhes corresponde. Assim como as orações, os nomes são sagrados e carregam a força de um sacramento de comunhão com o Cosmo.

DA LAMA NASCEM O LÓTUS

O Lama Govinda Anagarika Govinda afirmava que o real significado do mantra Om Mani Padme Hum não se esgota no simples exame de seus componentes, já que, no caso, o Todo é bem maior do que a soma das partes. 

"Da lama nasce a flor de lótus" ("Om Mani Padme Hum") é um conhecido mantra tibetano que, quando repetido com plena compreensão do seu significado, reproduz uma sensação de felicidade e liberação espiritual. Há muita verdade nessa afirmação. Analisar intelectualmente um mantra ou repeti-lo infinitas vezes não conduz ninguém necessariamente à Iluminação. Isto é particularmente verdadeiro quando falamos do Grande Mantra: ele não é um instrumento que pode ser usado para produzir determinado efeito. Trata-se, acima de tudo, de uma expressão sonora de tudo aquilo que é essencial à criação de uma expressão manifesta do Todo Universal, Deus. Eu vou tentar descrever os componentes de poderoso mantra à luz da simbologia esotérica.



A primeira palavra, OM, é o mais antigo nome de Deus. É o Bem Absoluto que não tem limites, e, no entanto é um nome completo em si mesmo. OM é o som primordial, inaudível, é o som criador a partir do qual se desenvolve a manifestação, a imagem do Verbo tão conhecido pelos cristãos. Não entendeu? Bem, imagine ouvir o som de uma flor. Ouviu? Não? Agora imagine ouvir o som de uma semente em crescimento. Conseguiu? Isto é Om. Esse "som inaudível" é o princípio universal da manifestação divina, o início de tudo.

A segunda palavra, MANI, significa o "EU", o Ego. Metaforicamente, Mani é uma pedra, um diamante em estado bruto incrustado no interior de uma caverna muito escura - o nosso coração. Mesmo em trevas, Mani é capaz de refletir a Verdadeira Luz e a natureza de Deus. Os maçons costumam chamar essa pedra primordial de "Pedra Bruta". Mani é um material informe a ser esculpido, lapidado que servirá de base de edificação espiritual. Veja nesse link uma coisa muito interessante: no Nepal, algumas aldeias costumam construir muros e paredes de pedras mani: nelas são gravadas esse poderoso mantra (foto acima). Curiosamente, tantos os antigos maçons operativos, quanto os artesãos tibetanos compartilham a mesma ideia de que as pedras (Mani) eram o símbolo de um homem a ser "burilado"

A terceira palavra, PADME, literalmente, significa "Iluminação". Mas também poderíamos chamar PADME de "jogo de luz". Para os cristãos, essa Luz poderia ser comparada ao poder transformador do Espírito Santo. É a luz do desenvolvimento espiritual. Para os maçons, PADME é a Luz que chega aos olhos depois da escuridão da Iniciação. Mani se ilumina com o Padme, ou melhor, "uma luz pulsa no interior de uma pedra". Feche os olhos e imagine uma pedra iluminada. Conseguiu? Essa Luz Divina ilumina o nosso ser Essa Luz se localiza no centro do Coração onde pulsa o OM.

A última palavra, HUM, literalmente significa "Emanação". É a combinação sonora que assimila o poder do mantra, transportando-o para todas as partes do corpo (pernas, braços, cabeça, órgãos vitais). Essa energia possibilita que o corpo físico se alimente espiritualmente e sirva, cada vez mais, de canal para que os níveis mais elevados de consciência se manifestem no plano físico. Hum é o prazer de aprender. Hum é o prazer de compreender a Natureza Divina.

Eu procurei um vídeo simples, porém muito interessante para você. Ouça e repita as palavras mágicas desse mantra - mas tente compreender o que acabou de ler acima: o significado de tudo o que escrevi está nas entrelinhas. O engraçado é que quando passamos a entender o mantra esse parece que uma estranha alegria flui cadenciada à musicalidade. Se isso ocorrer, dance mentalmente e permita-se conduzir por ele. É desta forma que começamos a transcender o nosso Ego e passamos a nos tornar, cada vez mais, como a joia no Lótus da Vida. Om Mani Padme Hum!

 


SAIBA MAIS SOBRE O AUTOR DESSE ARTIGO
Pryom PRYOM é Numerólogo, Médium Espiritualista e Filho de Xangô. Ministra palestras sobre Numerologia e encontros sobre o autoconhecimento humano. Se quiser saber mais sobre ele, clique aqui. Se gostou do blog assine para receber os próximos artigos.

6 comentários :

  1. Gratidão,por mais este compartilhar. Com certeza o vídeo e o texto nos leva a uma dança de pura ALEGRIA e PAZ !
    Muito feliz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por tudo, Tina! A sua presença ilumina os meus textos. Que o Grande Arquiteto esteja sempre guiando os seus passos.

      Excluir
  2. Adorei o Artigo! Achei esta matéria por acaso, bem no momento q precisava! Gratidão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada é por acaso. Continue visitando o blog e acharás outras matérias interessantes sobre o esoterismo. Seja bem-vinda a esse universo, Nana!

      Excluir
  3. Adorei o Artigo! Achei esta matéria por acaso, bem no momento q precisava! Gratidão!

    ResponderExcluir