1 de abril de 2016

Confiar na Intuição é um Grande Desafio

Quem esteve presente na minha última palestra sobre Numerologia, deve ter percebido que a palavra intuição foi a mais mencionada durante o encontro. Sem intuição nada somos. De nada adianta seguir cegamente uma religião, iniciar-se em uma Ordem se não soubermos ouvir a voz do coração. Ora, devemos aprender a ouvir a si mesmo, analisando os sonhos, os desejos e objetivos. A intuição é a nossa ferramenta mais poderosa. Sem ela é muito difícil perceber as oportunidades de Crescimento Interior.

Em grande parte, o mundo como idealizamos determina praticamente QUEM SOMOS e O QUE nos acontece. Apesar de estarmos vivendo um período mundialmente conturbado - tanto político, tanto econômico - não podemos abrigar pensamentos destrutivos sem que os seus efeitos se tornem visíveis em nossa vida. Se, por exemplo, estivermos sempre materializando a nossa inadequação e incapacidade, as circunstancias provarão que tínhamos razão, simplesmente porque atrairemos eventos que nos derrotarão. Por outro lado, se substituirmos tais pensamentos por outros mais otimistas, atrairemos eventos que produzirão confiança, tranquilidade e certeza. Se irradiarmos competência e alegria, não haverá crises. NADA abalará nossas convicções.


Os americanos comumente cultuam o binômio winner/loser. Para eles, o rótulo vencedor/fracassado fundamenta e escraviza as relações de convivência entre a infância e a velhice, permeando toda a fase adulta. Ainda bem que a nossa cultura enxerga de outra maneira esse estágio que construímos na segunda fase da nossa vida. Mas nada é fixo. Nada é permanente. Ser um Vencedor ou um Fracassado depende do ponto de vista de cada um.

Eu não sou diferente de você. Como todo mundo, experimento dificuldades, medos, incertezas e nem sempre estou tão seguro sobre qual o melhor caminho a seguir. Diante das dificuldades, todos nós temos impulsos de recorrer a fontes externas, opiniões alheias, oráculos. Porém, isso de nada adianta se não pararmos para entender como funcionam nossos sentidos, os desejos ou padrões de comportamento.

MEU AMIGO CHARLIE BROWN

Outro dia, lembrei de um famoso personagem dos quadrinhos chamado Charlie Brown. Criado pelo cartunista Charles Schulz, há 65 anos, Charlie, era um menino inseguro, frágil e recheado de dúvidas. Apesar de protagonizar um universo infantil, ele é quase real. Charlie é um menino que trata seus medos, dúvidas e inseguranças com bastante humor. Apesar da melancolia extrema, nunca perde a esperança e jamais desiste de tentar novamente. Ele pode ter o pior time de beisebol do mundo, ser um péssimo jogador, mas sempre é capaz de se imaginar chegando à vitória. Ao seu lado, aparece sempre Snoopy, um cãozinho da raça Beagle, que verbalizava seus pensamentos e compreende tudo o que os outros tentam dizer.

A minha intuição foi mais além: se analisarmos pela ótica espiritualista, Snoopy é o personagem mais importante dentro desse universo mágico criado por Schulz. O eloquente beagle parece carregar em si mesmo o poder da criatividade e da transformação (qualidades que todos devemos alimentar!). Snoopy possui uma imaginação acima da média: é sonhador e cheio de virtudes. Mas preste bastante atenção. Você não acha que a convivência de Charlie e Snoopy é semelhante às representações simbólicas da carta "O Louco"? Charlie é um menino ingênuo, um vendedor de sonhos e Snoopy, um cãozinho que o acompanha nessas aventuras (clique aqui para ver). Se você não estiver satisfeito com esses argumentos, lembre-se que as inseguranças de Charlie são reveladas sutilmente no grafismo estampado na sua camiseta amarela: na linguagem visual das formas, as linhas quebradas significam instabilidade emocional, mudança de rumo e ruptura de direção. Pergunte à sua Intuição. Será que essas relações seriam apenas coincidências? 

Pelo sim, pelo não, todos nós carregamos uma espécie de "Charlie Brown" dentro de si. O filósofo e escritor Orison Swett Marden, dizia que não devemos formatar e ocupar a mente com coisas pequenas para evitar que as mesmas se tornem realidade. Esse é o segredo do sucesso. Devemos expulsar as sensações negativas, as ideias deprimentes, substituindo-as por pensamentos otimistas.

Portanto, lembre-se: crie o hábito de substituir os pensamentos pessimistas pelos otimistas. Procure se concentrar naquilo que é edificante. Aumente a sua coragem. Aumente a sua confiança. Aumente a sua intuição. Essa é uma receita infalível para vencer qualquer crise - se é que elas realmente existem dentro de você.






OBSERVAÇÃO: para os que compareceram a minha palestra sobre Numerologia, reparem no cabelo encaracolado de Charlie: você não acha que ele se parece com o número três, o número da Criatividade e da Expressividade? Lembre-se que na Numerologia, o 3 é tão importante que os 12 Trabalhos de Hércules (1+2) representavam a mesma coisa: o poder da Divindade dentro de nós... Se você não prestou atenção, releia o artigo Hércules e compreenderá definitivamente o que isso significa. O grande desafio do homem encarnado é aprender confiar na sua Intuição.


SAIBA MAIS SOBRE O AUTOR DESSE ARTIGO
Pryom PRYOM é Numerólogo, Médium Espiritualista e Filho de Xangô. Ministra palestras sobre Numerologia e encontros sobre o autoconhecimento humano. Se quiser saber mais sobre ele, clique aqui. Se gostou do blog assine para receber os próximos artigos.

2 comentários :

  1. Obrigada por direta ou indiretamente ajudar a caminhada do ser errante.
    Dar forca e coragem atravez do seu blog.....sempre ensinando!
    Amem......Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o seu carinho e atenção aos meus textos, Gilmara. Mas, ao contrário do que você afirma, estou na verdade, aprendendo. Sempre. ;-)

      Excluir