18 de fevereiro de 2010

Intolerância, ignorância... ou o quê?


A palavra tolerância provém do latim tolerantia, que por sua vez procede de tolero, e significa “suportar um peso ou a constância em suportar algo”. Teve no passado, e com sentido negativo, a função de designar as atitudes permissivas por parte das autoridades diante de atitudes sociais impróprias ou erradas. Hoje em dia, pode ser considerada uma virtude e se apresenta como algo positivo. Esta é uma atitude social ou individual que nos leva não somente a reconhecer nos demais o direito a ter opiniões diferentes, mas também de as difundir e manifestar pública ou privadamente. Inicio esse artigo entristecido e muito preocupado com as reações daqueles que por ventura vierem interpretar de maneira errônea os meus comentários - que objetiva unicamente prestar culto ao Criador, de venerar a Criação - e, acima de tudo, respeitar a todas Religiões.

O QUE SIGNIFICA A PALAVRA RESPEITO?
Respeito (respectu) significa "olhar várias vezes para trás", "considerar"; na melhor acepção da palavra, respeitar é "considerar o passado de algo ou alguém de quem estamos olhando". Ou seja: sem respeito não chegamos a lugar nenhum. Para que haja o tão propalado ecumenismo, será preciso respeito entre as culturas religiosas. Creio que sem o conhecimento prévio da cultura de um país, de um povo ou de uma religião, jamais conseguiremos estabelecer a paz e harmonia universal.

Todos sabemos que a ignorância é um entrave para a evolução. Ela é a mãe de todos os vícios. A ignorância por vezes tende a caricaturar em função dos traços ou atitudes negativas daqueles que nos cercam. Melhor seria ver os aspectos positivos dos outros: é mais fácil ensinar algo do que fazer alguém esquecer alguma coisa. Ninguém é obrigado a conhecer a cultura do outro, porém o fato de desconhecer alguma coisa não nos obriga a conceituar negativamente.


É sobre estes pontos que gostaria de considerar. É muito delicado comentar isso - e confesso que nem sei como seria interpretado. Não quero julgar ninguém. Tenho respeito sobre a opinião alheia e creio que serei respeitado por querer expor a minha.

Digo isso porque semana passada fiquei perplexo com uma reportagem que assisti à noite na tevê. Perplexo porque acredito que possa haver centenas de oportunidades de União entre os homens, mas nenhuma delas será suficiente se não houver compreesão.

A reportagem mostrava o fechamento de uma loja de produtos esotéricos, no Rio de Janeiro, após uma denúncia de que "uma cruz suástica estava sendo exibida acintosamente numa vitrine". A alegação dos "denuciantes" seria de que o símbolo relacionado a religião hindu parecia uma propaganda ao nazismo. Na confusão não houve uma oportunidade de explicação dos donos da loja de "que a imagem de Buda com a suástica era comum nos templos asiáticos" (leia no destaque ao lado).

É pouco provável que os denunciantes não soubessem que o símbolo sagrado dos hindus e budistas é muito anterior ao nazismo. Nunca saberemos de fato se houve intolerância ou ignorância. Se ambas ocorreram, este pode ser considerado um crime imperdoável. 

Tire a sua conclusão.

Namaste profundo!

0 comentários :

Postar um comentário